top of page
FUNGI-r2.png
Ativo 15_4x.png

Os Fungos transformam continuamente a materialidade do mundo em que vivemos e constroem uma ampla rede de relações, de vida e morte, com uma diversidade de organismos em cadeia.  Sua existência está profundamente entrelaçada com a existência das árvores, das bactérias, dos animais e das plantas, sendo a teia que sustenta os organismos vivos de todos os ecossistemas.

Os Fungos também influenciam o desenvolvimento do conhecimento humano, nos convidando a reconsiderar o legado tradicional do pensamento cartesiano e a se abrir à intersecção de disciplinas e à inteligência dos agentes não humanos. De um lado, designers e cientistas desenvolvem juntos novos materiais biodegradáveis a partir dos fungos. De outro, antropólogos, biólogos e artistas avaliam o impacto ambiental, econômico e político das transformações protagonizadas pelos fungos nos ecossistemas.

+

Logo Fungi r2.png
fungi - colorido r1.png

O QUE PODEMOS APRENDER COM O FAZER MUNDO DOS fungos PARA VIVERMOS EM CONJUNTO COM A NATUREZA E ENTRE
NÓS, SOCIALMENTE? 
⬎ 

Mais relacionados aos animais do que às plantas, os fungos foram recentemente recategorizados  em seu próprio reino e são onipresentes no mundo compondo a terra, a água, o ar e os diferentes organismos vivos e não vivos. Estima-se que existam aproximadamente entre 2.2 e 3.8 milhões de espécies de fungos no mundo. 

O programa Internacional Fungi Cosmology é uma pesquisa protagonizada por artistas, cientistas, curadores e antropólogos para o desenvolvimento de novos conhecimentos e linguagens a partir da interação, observação e análise das relações simbióticas dos fungos. O programa de residência será realizado no período de 3 anos, nos territórios da Amazônia, Patagônia e Suíça e visa promover a importância do reino dos fungos para o enfrentamento das questões climáticas e ambientais do planeta. 

O projeto tem curadoria de Lilian Fraiji (Labverde), Maria Luisa Murilo (CAB), Margaux Schwab (Foodculture Days) e Irène Hediger (AiL), conta com a colaboração dos artistas Jorge Menna Barreto, Seba Calfuqueo, Maya Minder, além dos cientistas Juli Simon, Patricia Silva Flores, Martina Peter e Benjamin Dauphin. A pesquisa de campo na Amazônia tem a parceria do núcleo de pesquisa liderado pela micóloga Noemia Ishikawa e da antropóloga Rosi Waikhon.

Fungi Cosmology é uma co-criação entre as residências Labverde (Amazônia) e CAB (Patagônia), conta com a colaboração de FoodCulture days e Artists in Labs ZHdD (AiL), o patrocínio da Pro-Helvetia Suíça e Swissnex Brasil e o apoio do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA), Instituto Federal de Pesquisa Suíço de Floresta, Neve e Paisagem (WSL) e Universidade de Magalhães.

PRESENTATION
bottom of page